segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Porta saco plástico para guarda chuva molhado

Hoje acordei com um naco de sangue coagulado impedindo a passagem do ar pelas minhas fossas nasais.

Estou em Brasília, essa cidade seca e que se não fosse pelo lago Paranoá estaria em alguma matéria do Globo Repórter sobre existência de humanos em lugares de clima extremo, logo após a Antártida e o deserto do Saara. Hoje, dia 01 de Agosto, ou seja, ainda estamos na época da seca, de acordo com o telejornal a umidade era de 19% e nem sinal de chuva há muito tempo.

No Rio, tenho mania de andar sempre com um guarda-chuva na bolsa. Esse hábito é uma mistura de “bolsa de mulher tem de tudo” com “ Ih, choveu cabelo encolheu”. Porém, aqui em Brasília entre os meses de Maio e Setembro só os com muita esperança mantêm esse objeto por perto, ou os que usam guarda chuva como guardassol (outro erro na minha vida é a nova regra ortográfica que fez esse estrago com guarda-sol). Mesmo quando nosso bom Deus dá a benção de uma precipitação é sempre uma leve garoa, nada que danifique o cabelo de 90% das mulheres.

Todo esse lenga lenga leva ao real motivo da existência desse texto. Hoje estive No prédio da Embratur, assim que estava saindo avistei uma estrutura metálica estranha e que armazenava vários sacos plásticos transparentes. Fiquei curiosa, aproximei-me só para ficar chocada com a utilidade de tal geringonça. Os sacos plásticos são para por o guarda chuva molhado! Que grande invento esse, talvez até marque um período histórico como a máquina à vapor. Sem falar nos gastos públicos sendo tão bem gerenciados e no impacto ambiental com o plástico sendo finalmente sanado. Um porta saco plástico para guarda chuva molhado... Como não pensei nisso? O velho truque de saco de supermercado não é mais opção.

A emoção estava nas instruções de como guardar o objeto úmido pela chuva que, detalhe, não “ecxiste” em Brasília durante esses meses de baixa umidade, só para enfatizar. Confesso que se não fossem as instruções eu realmente não saberia a serventia de tal invenção. Elas apenas por imagens eram tão eficazes que ignorarei o maldito porta saco plástico para guarda chuva molhado apodrecendo sem uso no corredor da Embratur, para parabenizar o criador das instruções tão delicadamente impressas na estrutura metálica. No fim, elas tiveram mais serventia do que o objeto em si. Parabéns a você que as desenhou, com toda a minha sinceridade de futura advogada.

(Stella Araujo)

Um comentário:

  1. Tem selinho pra vc no meu Blog (:

    Beijoos!!

    http://pathyoliver.blogspot.com/2011/08/600-seguidores.html

    ResponderExcluir