domingo, 13 de novembro de 2011

Poema

Digo assim sem dizer
O que penso, sinto e vejo
Desse modo paralelo, reto, curto
Digo assim sem dizer que digo
Para você que sente como eu sinto.
Essas palavras espectros.
Um tanto transparentes,
Um tanto inocentes.
Ditas assim sem preocupação
Rápidas, translúcidas, úmidas.
Palavras espelhadas,
Sem cores definidas.
Sem formas conhecidas.
Pequenos "espantos" do meu dia.

(Stella Araujo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário